Vozes poderosas e sucessos inesquecíveis que ultrapassam os anos. Nesta edição de “Os Melhores Anos das Nossas Vidas”, Lázaro Ramos recebe no palco grandes intérpretes da nossa música: Fafá de Belém e Alcione. As duas relembram sucessos inesquecíveis de diferentes períodos já que a disputa nesta edição é entre as décadas de 70, com Marco Luque à frente, e Rafa Brites, a líder dos anos 2000.

Fafá, por exemplo, interpreta “Foi Assim”, seu primeiro grande sucesso lançando em 1977, e “Emoriô” em homenagem a década de 2000. Já Alcione no quadro “Agora e Sempre” solta a voz com “Não Deixe o Samba Morrer” e “Meu Ébano”, tema do personagem Feitosa, papel de Aílton Graça, na novela “América”, de 2000.  O clima romântico ainda é arrebatado com Mc Marcinho e seu funk melody “Glamurosa”, um clássico dos anos 2000, seguido de “Princesa”.

Ainda no programa, Stênio Garcia é homenageado com a lembrança de trabalhos inesquecíveis na TV nessas duas décadas, como ‘Feijão Maravilha’, ‘Gabriela’ e ‘Cavalo de Aço’, nos anos 70, e, nos anos 2000, ‘O Clone’, ‘Caminho das Índias’ e ‘A Padroeira’. O ator também recorda a parceria de longa data com Antonio Fagundes e o clássico ‘Carga Pesada’, em que vivia o inesquecível caminhoneiro Bino, sucesso nas duas décadas em que foi exibido.

Quem escolhe o período vencedor? Cem jovens da plateia, de 18 a 20 anos, que votam ao longo do programa, para eleger em qual a década eles gostariam de ter vivido.

‘Os Melhores Anos das Nossas Vidas’ tem direção geral de Bernardo Portugal e redação final de Paula Miller, com exibição nas noites de quinta-feira, após ‘Carcereiros’. O programa conta com apresentação de Lázaro Ramos e dos líderes das décadas: Marcos Veras (60), Marco Luque (70), Lúcio Mauro Filho (80), Ingrid Guimarães (90) e Rafa Brites (2000). 

 

O programa vai ao ar no canal internacional da Globo nesta quinta-feira, dia 6, nas Américas; sexta-feira, dia 7, no Japão e Austrália; e na próxima quinta-feira, dia 13, na Europa e África.

 

Foto: Marco Luque, Rafa Brites e Lázaro Ramos

Crédito: Globo/Paulo Belote