O papel do humor na sociedade contemporânea, a concepção de ‘Tá no Ar: a TV na TV’ e o caráter inovador do programa foram alguns assuntos debatidos nesta última quarta-feira, dia 10, nos Estúdios Globo, em encontro que marcou o lançamento da quinta temporada do humorístico. O trio de criadores Marcius Melhem, Marcelo Adnet e Mauricio Farias iniciou a conversa, que contou com mediação de Rodrigo Fonseca. Na plateia, elenco, redatores, diretores e equipe de criação do programa, além de estudantes, professores universitários e jornalistas enriqueceram o bate-papo.

 

Estréia dia 24 de janeiro, quarta-feira 
Os três fizeram um balanço desses cinco anos de criação e falaram sobre como surgiu a ideia do programa, salientaram o desenvolvimento de um esquete, relembraram as barreiras que foram rompidas e destacaram as curiosidades dos bastidores, que envolvem diversas áreas, como cenografia, produção de arte, caracterização e figurino. Nesta temporada, serão cerca de 210 cenários em aproximadamente 30 esquetes por programa. “Primeiramente, a gente teve cuidado de formatar e entender o que era esse programa e eu tive a chance de trabalhar com dois caras que conhecem muito bem esse caminho, Marcius e Mauricio. A gente se alimenta de tudo o que é produzido na TV. E é um desafio enorme concorrer com a realidade hoje em dia”, disse Marcelo Adnet.

 

Também foi lembrada a variedade de formatos de TV que o programa percorre, como noticiário, comercial, novela, reality show, programa de culinária, seriados policiais, discurso eleitoral, documentário, clipes musicais, entre outros, cuja riqueza de linguagens traz um desafio particular à direção. “Procuramos encontrar sempre o caminho mais democrático. Tentamos encontrar multivisões sobre os assuntos que tratamos. O ‘Tá no Ar’ é um exemplo feliz do quanto a liberdade é importante. Temos uma responsabilidade muito grande sobre o que falamos e, ao mesmo tempo, tentamos falar de tudo o que acreditamos ser importante da melhor forma”, pontuou Mauricio Farias.

 

Em outro momento, foi discutido o humor como ferramenta de reflexão e transformação da sociedade e o poder desse gênero para fomentar debates em diversos âmbitos. “O programa não agride, mas levanta questões de forma muito clara. Um dos pilares do ‘Tá no Ar’ é que a gente está sempre atento à questão da intolerância. A gente tenta introduzir isso pela luz do humor para mostrar que pode ser uma loucura. A gente procura ter um olhar humanista sobre as questões”, explicou Marcius Melhem.

 

Marcius, Adnet e Mauricio adiantaram as novidades da temporada e exibiram cenas inéditas, antecipando que o público pode esperar muitas participações especiais e clipes musicais. Entre as participações, nomes como Aracy Balabanian, Mateus Solano, Milton Cunha, Fátima Bernardes, Marcelo Serrado, Luisa Arraes, Bruno Mazzeo, Ana Furtado. Como 2018 é ano de eleição e Copa do Mundo, o humorístico embarca nessa programação. Os episódios vão contar com propaganda eleitoral de candidatos fictícios com slogans pra lá de sugestivos e clipes com paródias de hinos das seleções, só para citar alguns exemplos.

 

A forma com que o público consome audiovisual hoje em dia também pauta o programa. As zapeadas vão simular a navegação por uma smarTV, um tablet ou um smartphone. Já no elenco, a novidade é Eduardo Sterblitch, que se junta ao time de craques formado por Marcius Melhem, Marcelo Adnet, Veronica Debom, Luana Martau, Georgiana Goes, Renata Gaspar, Carol Portes, Mauricio Rizzo, Welder Rodrigues, Danton Mello e Márcio Vito. “Acho que o formato do programa permite muitas surpresas. Eu ainda estou aprenendo a fazer, mas a equipe é fantástica e está me ajudando. Sempre quis trabalhar com várias pessoas com as quais estou trabalhando agora”, Eduardo Sterblitch falou.

 

O programa tem direção artística de Mauricio Farias, direção de Felipe Joffily, Vicente Barcellos e João Gomez, redação de Alexandre Pimenta, Angélica Lopes, Barbara Duvivier, Daniela Ocampo, Eduardo Krieger, Leonardo Lanna, Luiza Yabrudi, Marcelo Adnet, Marcelo Martinez, Marcius Melhem, Maurício Rizzo, Nelito Fernandes, Thiago Gadelha, Wagner Pinto, e redação final de Marcius Melhem e Marcelo Adnet.