Sabe quando você sente que já viveu algo e parece estar passando pela mesmíssima situação novamente? O famoso déjà vu? É isso que a atriz Cris Valência (Vitória Strada) sente ao pisar pela primeira vez em Rosa Branca, cidade fictícia em Minas Gerais onde nasceu seu namorado, Alain Dutra (João Vicente de Castro). É na localidade mineira que Alain, diretor de TV e cinema, vai filmar seu primeiro longa-metragem. Cris será Julia Castelo, a protagonista do filme. Na pesquisa para interpretar a personagem, viverá uma experiência de viagem no tempo e vai se deparar com uma de suas vidas passadas, no início da década de 1930.

O primeiro episódio vai ao ar hoje, 26 de setembro
Para Pedro Vasconcelos, em sua estreia como diretor artístico, o mais determinante da novela é o texto e a marca da autora Elizabeth Jhin. “É especial ter a oportunidade de fazer uma novela que se desenvolve em três universos distintos: a época (1932), a atualidade (2018) e o filme”, afirma o diretor. “O tema de vidas passadas me fascina, acredito que colhemos o que plantamos, nesta ou em futuras existências. Em ‘Espelho da Vida’ nossa protagonista tem a chance de viajar ao passado e voltar ao presente, nos permitindo descobrir, junto com ela, a origem de acontecimentos atuais”, conta Elizabeth Jhin.

‘Espelho da Vida’ apresenta uma trama de amor e mistério que ultrapassa as barreiras do tempo e do espaço ao se desenrolar em épocas diferentes e concomitantemente. É uma novela de Elizabeth Jhin, escrita com Duba Elia, Renata Jhin, Wagner de Assis e Maria Clara Mattos, e tem direção artística de Pedro Vasconcelos, direção geral de Claudio Boeckel e direção de Luis Felipe Sá, Rafael Salgado e Tande Bressane.

A novela estreia no canal internacional da Globo nesta terça-feira, dia 25 de setembro, nas Américas, e quarta-feira, dia 26, na Europa, África, Japão e Austrália.

Fotos para divulgação: 

Alain (João Vicente de Castro)

Crédito: Globo/João Miguel Júnior