Vizinhos da Serra da Cantareira e com 40 anos de amizade, os parceiros musicais Renato Teixeira, Sérgio Reis e Almir Sater são ícones da música sertaneja do país. Os compositores e cantores Renato Teixeira e Sérgio Reis são os convidados de Jô Soares durante os dois blocos de entrevista. Almir, que completa a tríade, também havia sido chamado para o talk show, mas tinha um compromisso em sua fazenda. “Ele tem um envolvimento muito grande com o campo. É um homem do mato”, explica Renato. Os três estão juntos no show “Tocando em Frente”, em que interpretam os maiores sucessos da música caipira.

O ‘Programa do Jô’ com Renato Teixeira e Sérgio Reis vai ao ar no dia 27

Sobre o termo, Reis tem uma opinião. Para ele, há um preconceito forte e injusto com o gênero caipira, que nada mais é do que o predecessor do sertanejo moderno: “A palavra ‘sertanejo’ nada mais é do que generalizar o ‘caipira’, quer dizer que é música feita por quem é do interior do país”. De família italiana, o cantor começou a carreira cantando em inglês e tinha o nome artístico de Johnny Johnson. Já Renato era radialista na cidade de Taubaté, interior de São Paulo, onde além de ser locutor, também criava jingles de comerciais. Foi então que se envolveu com outra área além da música: “A publicidade abriu minha cabeça”. Com fãs em todo o canto do país, Sérgio ainda comenta sobre a mudança dos autógrafos para as selfies. “Quase perdi o avião e me atrasei para o programa de tanta selfie que tirei no aeroporto”, brinca o compositor. “Panela Velha” e “Romaria” são algumas das canções entoadas pelo dueto ao longo da noite.