A Lei do Amor

O amor pode ter várias faces e definições, mas será sempre uma lei essencial, um sentimento que nos move desde o início da humanidade. O casal Helô (Isabelle Drummond/ Claudia Abreu) e Pedro (Chay Suede/ Reynaldo Gianecchini) é a personificação romântica deste sentimento, do tipo de amor que resiste ao tempo e às adversidades. “A novela é uma história de amor em todas as suas formas: paixão, amor romântico, amores passados, amores que morreram ou se transformaram. Os que se quebraram. Os que foram vividos precariamente ou nunca chegaram a ser vividos”, define Maria Adelaide Amaral, que assina com Vincent Villari ‘A Lei do Amor’, que, com direção artística de Denise Saraceni, estreia no canal internacional da Globo na terça-feira, dia 4 no Japão.

Existem aqueles que são obstinados pelo poder, que põem em foco a ganância, a vingança ou a inveja. O confronto destes sentimentos norteia a história da família Leitão, a mais poderosa da fictícia São Dimas. É uma família cheia de nuances, que guarda muito segredos. Um deles, crucial, mudará definitivamente o destino do patriarca Fausto Leitão (Tarcísio Meira). “É uma novela sobre os laços que construímos e as escolhas que fazemos para ocupar o tempo de existência que a natureza nos concedeu. Família, amigos, amores românticos. Dinheiro, poder, sucesso. O que realmente importa?”, pontua Vincent Villari.